Mercado Bitcoin chega à marca de R$ 30 bilhões em volume de negócios

banner-arrow

Negociação entre janeiro e setembro deste ano equivale a 75% de todos os negócios realizados na corretora desde a sua fundação em 2013

São Paulo – O crescente interesse por criptoativos fez o Mercado Bitcoin atingir um importante marco:  a maior corretora do segmento na América Latina registrou R$ 30 bilhões em negócios entre janeiro e setembro deste ano. Esse volume equivale a 75% dos R$ 40 bilhões já negociados na plataforma desde a sua fundação em 2013. Além do ativo mais conhecido do mundo cripto, o Bitcoin, os fan tokens, como os do Sport Club Corinthians Paulista e do Clube Atlético Mineiro, também vêm contribuindo para o forte desempenho.

“Os criptoativos são um fenômeno mundial, porque permitem que qualquer investidor tenha  acesso a produtos financeiros de nicho, que antes estavam disponíveis nos private bankings, por exemplo”, explica Fabricio Tota, diretor de novos negócios do Mercado Bitcoin. “No caso do Brasil, há ainda outros aspectos, como a busca por proteção diante da desvalorização do real e o aumento da inflação ou, simplesmente, para diversificar a carteira.”

No mês passado, os fan tokens do Timão e do Galo atraíram muitos torcedores para a plataforma. O SCCPFT, que estreou no dia 9 de setembro, foi o oitavo ativo mais negociado entre os 67 listados no Mercado Bitcoin, respondendo por 3,96% do volume de operações da corretora. O volume ficou em R$ 40 milhões. Já o do líder do Brasileirão deste ano gerou R$ 5 milhões em negócios entre os dias 27 de setembro, quando foi listado no Mercado Bitcoin, e 30 de setembro.

Entre os outros criptoativos, o destaque fica para o Bitcoin, que liderou a lista, respondendo por 15,04% do volume de operações do Mercado Bitcoin em setembro. Em segundo lugar, veio o Ripple (XRP), com 10,76%, acompanhado de perto pelo Ethereum (ETH), com 10,66%.

Este mês, os clientes do Mercado Bitcoin contam com uma novidade para alavancar ainda mais os negócios da corretora: a listagem do Cardano na plataforma.