Mercado Bitcoin Digital Assets paga detentores de tokens de consórcio

banner-arrow

Liquidação parcial do ativo proporcionou ganhos de 128% do CDI

São Paulo, novembro 2021 – Na última semana, os clientes do Mercado Bitcoin Digital Assets (MBDA) que adquiriram os tokens de consórcio (MBCCSH01) começaram a receber o pagamento da liquidação parcial de quase 19% da cesta de cotas desse ativo. No total, foi recebido o valor de mais de R$ 917 mil em razão do pagamento da cota de consórcio e 8.882 tokens foram queimados, pagando pouco mais de R$ 3,34 por unidade.

Em outubro, a rentabilidade foi de 0,63% para cada token, ou seja, um ganho superior em comparação ao DI (Depósito Interbancário), por exemplo, que no mesmo mês rendeu 0,49%. Portanto, este ativo rendeu 128% do CDI.

O MBDA foi pioneiro na aplicação de tecnologias como blockchain, smartcontract e tokens para negociação de ativos alternativos. Em 2019, lançaram os tokens de precatórios e já tem cerca de R$ 25MM tokenizados e logo na sequência vieram as cotas de consórcio, com mais de R$ 4,5MM tokenizados. “Esses são ativos que nunca haviam chegado aos pequenos investidores e que ajudam a diversificar a carteira do cliente, uma vez que oferecem retornos bem superiores às aplicações tradicionais”, explica Ronaldo Faria, diretor executivo do MBDA.

Para oferecer as cotas de consórcio, foi desenvolvida uma parceria com a Concash – originador especializado no setor – que negocia cotas ativas e cotas excluídas por inadimplência com o participante do consórcio, que pode vender sua cota sem precisar esperar o final do plano para resgatar parte do investimento, assim esse participante pode obter liquidez de forma mais rápida do que pelo meio convencional.

Atualmente, também é possível ter acesso aos investimentos em tokens baseados no Mecanismo de Solidariedade de cestas compostas por jogadores de futebol formados na base de clubes como Vasco da Gama e Santos. O mecanismo prevê o pagamento de uma porcentagem de qualquer transação, seja ela definitiva ou por empréstimo, para o clube formador do atleta negociado. No Vasco Token, a cesta é composta por Phillippe Coutinho (Barcelona), Paulinho (Bayer Leverkusen), entre outros. Já o Token da Vila, tem Neymar (Paris Saint-Germain), Gabriel Barbosa (Flamengo) e outros jovens atletas com carreiras promissoras.