Mercado Bitcoin encerra junho com 2,64 milhões de operações

banner-arrow

Bitcoin foi a moeda mais negociada na plataforma, com 21,3% das operações; Ethereum ficou em segundo lugar

São Paulo, julho de 2021 – O Mercado Bitcoin, a maior exchange de criptoativos da América Latina, registrou 2,64 milhões de operações de compra e venda de criptomoedas, depósito e saque de dinheiro e de criptos no mês passado. O Bitcoin foi a moeda digital mais negociada em junho, respondendo por 21,3% do volume de operações. O primeiro semestre de 2021 contou com o lançamento de 19 ativos digitais (13 tokens DeFi, 5 utility tokens, 1 fan token), além de um aumento de 574% no número de operações comparado ao mesmo período no ano passado.

“Junho foi um mês de extrema volatilidade para o Bitcoin. Medidas do governo chinês, como a decisão de banir a mineração de Bitcoin, exerceram uma forte pressão negativa. O Bitcoin chegou a cair para perto de US$ 29 mil, o menor nível em seis meses”, explica Fabrício Tota, diretor de novos negócios do Mercado Bitcoin. “Já El Salvador, que resolveu adotar o Bitcoin como divisa nacional, ajudou a segurar a cotação”, completa Tota.

O Ethereum (ETH) foi a segunda criptomoeda mais negociada da plataforma em junho, respondendo por 11,7% do volume de operações. Logo em seguida, com 11,5%, vem o Chiliz (CHZ), que é a moeda da maior plataforma de fan tokens do mundo. Um pouco mais da metade das operações ficou concentrada em quatro criptoativos: Bitcoin, Ethereum, Chiliz e Ripple, com uma parcela combinada de 55,7%.

Quantidade de operações em junho de 2021: 2.636.217

Quantidade de operações em maio de 2021: 6.415.360

Operações com criptomoedas em junho de 2021
Bitcoin (BTC): 21,27%
Ethereum (ETH): 11,70%
Chiliz (CHZ): 11,53%
Ripple (XRP) 11,2%

Quantidade de operações no primeiro semestre de 2021: 34.735.848

Quantidade de operações no primeiro semestre de 2020: 5.151.430